A memória do imigrante no romance How the García Girls Lost their Accents, de Julia Alvarez

Tito Matias-Ferreira, Jr.

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar, primeiramente, o uso das memórias da esfera familiar como uma das estratégias essenciais empregadas por escritores imigrantes para rememorar sua(s) identidade(s). Julia Alvarez, em sua obra, reflete genealogicamente sobre a condição imigrante da família García uma vez que ela não descreve somente as memórias das irmãs García seja nos EUA ou na República Dominicana. Alvarez se lembra de estórias que as García ouviram de suas tias, tios, avós, etc. Além disso, a significância da escrita das reminiscências do âmbito familiar será investigada como um meio de apresentar a coletividade da escrita imigrante e, mais importante, como um meio que escritores imigrantes de diferentes lugares usam para se sentirem conectados uns com os outros. Finalmente, haverá uma discussão sobre a maneira pela qual a Literatura aproxima as memórias individuais e coletivas ao permitir que escritores imigrantes falem de suas muitas estórias para construir a história da contemporaneidade.

Palavras-chave


escrita imigrante; memória; Julia Alvarez

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.