O papel das DMO na gestão dos destinos turísticos: abordagem conceptual (1999-2014)

Rosário Mira, Zélia Breda, Andreia Moura, Mariana Cabral

Resumo


No presente artigo, visa-se a analisar a forma como a relação organizada entre indivíduos, estruturas e ambientes conduz ao sucesso dos destinos turísticos e como as Destination Management Organizations (DMO) afirmam a liderança na gestão eficaz dessa rede de relações. Realizou-se uma revisão sistemática da literatura sobre essa temática, recorrendo à pesquisa bibliográfica na base de dados Scopus. Verificou-se que as DMO devem ser responsáveis pela dinamização de redes, interesses dos stakeholders, gestão operacional do destino e recursos. Para tal, devem constituir-se como uma estrutura metaorganizacional com capacidade para executar atividades estratégicas e operacionais de gestão, designadamente: marketing, planejamento e desenvolvimento de produtos, gestão dos recursos físicos, humanos, tecnológicos e financeiros e avaliação do desempenho desse destino.


Palavras-chave


DMO, fatores, sistema turístico, sucesso

Texto completo:

PDF